Governos Estrangeiros



Autor da página:
José Haroldo de Assis Cavalcante
53445-hobbes.jpg







Uma boa fonte de informação a respeito do tema é a Organização das Nações Unidas, que mantém um site dedicado à avaliação do desenvolvimento do Governo Eletrônico (http://www2.unpan.org/egovkb/).

O vídeo abaixo detalha as informações disponíveis no site.



No site é publicado periodicamente um relatório sobre o status e desenvolvimento do Governo Eletrônico pelo mundo. O último relatório publicado é de 2010, o próximo estando previsto para 2012. Para a avaliação de cada país é utilizado o "índice de desenvolvimento de governo eletrônico" e o "índice de participação eletrônica" (mais relacionado ao grau de interação entre cidadãos e governo). Conforme o levantamento de 2010, o ranking das 20 nações mais bem pontuadas em cada índice é o seguinte:

Índice de desenvolvimento de governo eletrônico
País
Índice
Republic of Korea
0.8785
United States of America
0.8510
Canada
0.8448
UK and Northern Ireland
0.8147
Netherlands
0.8097
Norway
0.8020
Denmark
0.7872
Australia
0.7863
Spain
0.7516
France
0.7510
Singapore
0.7476
Sweden
0.7474
Bahrain
0.7363
New Zealand
0.7311
Germany
0.7309
Belgium
0.7225
Japan
0.7152
Switzerland
0.7136
Finland
0.6967
Estonia
0.6965


Índice de participação eletrônica

País
Índice
Republic of Korea
1.0000
Australia
0.9143
Spain
0.8286
New Zealand
0.7714
UK and Northern Ireland
0.7714
Japan
0.7571
United States
0.7571
Canada
0.7286
Estonia
0.6857
Singapore
0.6857
Bahrain
0.6714
Malaysia
0.6571
Denmark
0.6429
Germany
0.6143
France
0.6000
Netherlands
0.6000
Belgium
0.5857
Kazakhstan
0.5571
Lithuania
0.5286
Slovenia
0.5143
(fonte:http://www2.unpan.org/egovkb/global_reports/10report.htm)


As informações abaixo, para os países com índice de desenvolvimento de e-gov acima de 0.8, foram retiradas, em parte, do relatório mencionado, disponível em http://www2.unpan.org/egovkb/global_reports/10report.htm

Coréia do Sul


O portal nacional da República da Coréia é excepcional na sua concepção e prestação de recursos para os seus cidadãos. É um sistema integrado que permite aos cidadãos fácil acesso à informação governamental e contém recursos para dispositivos móveis, alertas, formulários, consultas e transações online. http://www.korea.go.kr/http://egov.go.kr/
Website do Serviço de Cultura e Informação Coreano: http://www.kois.go.kr
k2.JPG

Notícias do governo sul-coreano
http://rki.kbs.co.kr

Site oficial do país em diversos idiomas
http://www.korea.net
knet.JPG

Para e-participação, os usuários estão ligados a ePeople (http://www.epeople.go.kr/), um serviço online único que integra os serviços eletrônicos de todos os órgãos do governo. O objetivo do ePeople é melhorar a transparência da administração pública, melhorar a notificação de corrupção e envolver os cidadãos através de petições, propostas e discussões políticas. Os usuários estão conectados a um portal de login seguro para todas as transações de governo eletrônico e submissões de formulários.
korea.JPG


Estados Unidos



O portal nacional dos Estados Unidos é um líder em e-gov. A homepage http://www.USA.gov tem links para mais de uma centena de serviços e transações governamentais on-line. A barra de ferramentas de navegação organiza informações em categorias de cidadãos, empresas e organizações sem fins lucrativos, funcionários do governo, e os visitantes ao país. Em seguida, ele explode essas categorias para que os usuários possam localizar rapidamente as informações e serviços. Além disso, o nacional portal também oferece a sua informação geral 88 línguas, com extensos serviços on-line para estrangeiros que desejam realizar negócios, estudo, trabalho e viagens nos Estados Unidos. Ele também inclui atendimento pessoal ao vivo por 'Live Help / Web Chat'. O site também torna muito fácil de conectar e se comunicar com o governo através de ferramentas de mídia social, tais como YouTube, Twitter, Facebook e do "Gab Gov Blog ', onde os blogueiros compartilhar dicas e informações do Governo federal e onde os cidadãos podem comentar e compartilhar suas próprias experiências.

usa.JPG

Em resposta à crise econômica global, o nacional portal também oferece um link para o site http://www.recovery.gov, que oferece informações e dados sobre a corrente crise econômica, o acompanhamento do financiamento de recuperação, e como os cidadãos podem se beneficiar dele.

O portal da seguridade social (http://www.ssa.gov) é o preferido dos portais governamentais dos EUA em termos de satisfação do cidadão, conforme o American Customer Satisfaction Index, que analisa funcionalidades, navegação, look and feel, desempenho e conteúdo. O portal tem um elevado número de retornos de clientes e se tornou um dos principais recursos para obtenção de informações sobre serviços sociais nos EUA.
ssa.JPG

Canadá



O Canadá tem uma forte presença on-line com um portal nacional (http://www.canada.ca) que oferece acesso rápido para programas do governo e informações sobre serviços populares. Tem links para o Service Canada, um robusto portal de serviços eletrônicos para os cidadãos, para o Canada Business para empreendedores e para o Canada Internacional para os canadenses que vivem no exterior. O portal nacional também tem oferece o “minha conta no governo” que fornece uma único ponto de acesso para o cidadão gerir um conjunto personalizado de links para as informações e serviços oferecidos pelo Governo. Um portal móvel está sendo desenvolvido para fornecer notícias, diretórios e outras informações.
ca.JPG

Reino Unido


O Reino Unido oferece um portal nacional (http://www.direct.gov.uk) abrangente e amigável. A home page possui 16 categorias de informação mais frequentemente acessada, por exemplo, Automóveis, Pais, Ambiente, Impostos, Direitos dos Cidadãos, Saúde & Bem-estar e Crime e Justiça. A guia na barra superior de navegação ferramenta intitulada “Faça Online” também oferece link para as 16 categorias, e especificamente para todas as transações que podem ser realizada online dentro destas categorias.
Os cidadãos podem escolher palavra-chave e receber informações através do telefone celular sobre oportunidades de emprego, atrasos de transporte público, horários de trens, escritórios ou médicos mais próximos, alertas de emergência e terror e muitos outros serviços.

uk.JPG

Países Baixos


O portal nacional dos Países Baixos oferece uma porta de entrada para as diversas regiões dos Países Baixos. Também abriga um recurso substantivo para idosos e pessoas com deficiência que desejam localizar on-line serviços do governo.

nl.JPG

Noruega


Portal do governo norueguês, em inglês: http://www.regjeringen.no/en.html
O site do ministério das finanças norueguês (http://www.regjeringen.no/en/dep/fin.html?id=216) foi o melhor classificado entre os sites dos ministérios da região.

no.JPG

Anexo: Vaticano


O Estado do Vaticano possui domínio próprio (.va) e mantém um site em diversos idiomas (versão em português: http://www.vatican.va/phome_po.htm) com conteúdo pastoral e teológico (tais como encíclicas e outros documentos papais) e relacionado à cidade do Vaticano.
va.JPG

O papa Bento XVI se mostrou favorável à utilização da Internet e das redes sociais, alertando porém para os riscos associados:"As novas tecnologias estão a mudar não só o modo de comunicar, mas a própria comunicação em si mesma, podendo-se afirmar que estamos perante uma ampla transformação cultural. Com este modo de difundir informações e conhecimentos, está a nascer uma nova maneira de aprender e pensar, com oportunidades inéditas de estabelecer relações e de construir comunhão. Aparecem em perspectiva metas até há pouco tempo impensáveis, que nos deixam maravilhados com as possibilidades oferecidas pelos novos meios e, ao mesmo tempo, impõem de modo cada vez mais premente uma reflexão séria acerca do sentido da comunicação na era digital. Isto é particularmente evidente quando nos confrontamos com as extraordinárias potencialidades da rede internet e a complexidade das suas aplicações. Como qualquer outro fruto do engenho humano, as novas tecnologias da comunicação pedem para ser postas ao serviço do bem integral da pessoa e da humanidade inteira. Usadas sabiamente, podem contribuir para satisfazer o desejo de sentido, verdade e unidade que permanece a aspiração mais profunda do ser humano.
(...)

As novas tecnologias permitem que as pessoas se encontrem para além dos confins do espaço e das próprias culturas, inaugurando deste modo todo um novo mundo de potenciais amizades. Esta é uma grande oportunidade, mas exige também uma maior atenção e uma tomada de consciência quanto aos possíveis riscos. Quem é o meu «próximo» neste novo mundo? Existe o perigo de estar menos presente a quantos encontramos na nossa vida diária? Existe o risco de estarmos mais distraídos, porque a nossa atenção é fragmentada e absorvida por um mundo «diferente» daquele onde vivemos? Temos tempo para reflectir criticamente sobre as nossas opções e alimentar relações humanas que sejam verdadeiramente profundas e duradouras? É importante nunca esquecer que o contacto virtual não pode nem deve substituir o contacto humano directo com as pessoas, em todos os níveis da nossa vida."
(fonte: http://www.zenit.org/article-27066?l=portuguese)