MGD - Modelo Global de Dados
Contextualização
O Modelo Global de Dados - MGD é composto de um conjunto de metodologia e padrões de notação extremamente simples, com objetivo de obter uma visão integrada e detalhada dos diversos dados que suportam os macroprocessos de Governo. Este modelo é um mapa integrado e dinâmico de dados formado pelos diversos sistemas de informações que compõem os Sistemas de Gestão Administrativa (SGA). Estes sistemas são responsáveis por um processo de gestão governamental e tem como objetivos: acompanhamento dos programas e ações do Governo, administração financeira e contábil, compras e contratações, elaboração e acompanhamento do orçamento, dentre outros.
O MGD surgiu da necessidade de simplificação e gestão da informação dos dados do Macroprocesso de Planejamento Orçamento e Finanças. O modelo tem como objetivo permitir a identificação do contexto e das ações necessárias para a integração, modernização e desenvolvimento de soluções que suportem a operação e a tomada de decisão afetas ao macroprocesso.
A cada etapa de evolução do MGD pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (SERPRO) é gerado um compêndio que pretende com base nos artefatos construídos para desenvolvimento dos trabalhos, apresentar todas as informações necessárias ao entendimento do negócio, dos dados e entidades relacionados ao negócio, vinculação regimental e integrações. Veja Compêndio Integrado do MGD clicando aqui.

Este modelo foi adotado pela e-Ping e definido como a Arquitetura de Interoperabilidade, possibilitando o compartilhamento e o reuso de informações nas soluções atuais e em desenvolvimento na Administração Pública Federal.
Sistemas Estruturantes
Atualmente, o MGD conta com as informações dos sistemas estruturantes de governo geridas pelo Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão - MPOG como: Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos - SIAPE, Sistema Integrado de Administração de Serviços Gerais - SIASG, Sistema de Informações Organizacionais do Governo Federal - SIORG, Sistema Integrado de Administração Patrimonial - SIAPA, SIDOR, dentre outros e os sistemas geridos pela Secretaria do Tesouro Nacional – STN do Ministério da Fazenda - MF como: SIAFI, Operações Oficiais de Crédito – O2C, Haveres da União dentre outros.
Devido a estes sistemas terem sido desenvolvidos em épocas diferentes, com plataformas e tecnologias distintas, a integração entre esses sistemas não ocorrem, limitando assim a sua eficiência e a gestão administrativa de melhor qualidade. Caso esses sistemas fossem interoperáveis, a gestão administrativa poderia ser mais eficiente, ampliando a visão de contexto e possibilitando um melhor controle das informações geradas e tratadas por esses sistemas.

Criação de um modelo Transversal
O MGD busca solucionar este problema da falta de integração de dados no Macroprocesso Planejamento Orçamento e Finanças (MPOF), proposta pelo Comitê do Macroprocesso Orçamentário-Financeiro, composto por representantes do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão - MPOG e do Ministério da Fazenda - MF. Esse comitê tem como objetivo identificar melhorias na atual forma de realização das atividades e o planejamento de programas e ações de Governo. O SERPRO foi o precursor na construção deste modelo contando com a participação do MPOG e do MF, que já tiveram seus dados modelados.
Como já foi dito, o objetivo do modelo é permitir a identificação do contexto e das ações necessárias para a integração, modernização e desenvolvimento de soluções que suportem a operação e a tomada de decisão afetas ao macroprocesso. Assim tal mapa será usado como referência tanto para a manutenção e atualização dos sistemas legado, como também para o desenvolvimento de novas versões dos Sistemas de Gestão Administrativa.
Metodologia
O MGD realiza o mapeamento da essência dos dados levantados, registrando as informações relevantes ao negócio e conta com sua estrutura, semântica e os processos que tratam desses dados. Como podemos identificar o dono da informação, verificando em qual processo a informação é criada e em quais processos esta é consumida ou alterada, oferecendo insumos importantes para o rastreamento da vida do dado, desde a criação até os seus diversos usos e eventual descarte.
Essa metodologia aborda as seguintes visões:
  • Visão de dados: Apresenta um mapa com as principais entidades de negócio onde estão guardadas as estruturas e as descrições. Esse modelo foi criado para dar visão clara das informações trabalhadas no macroprocesso, quais os pontos de integração existem entre as informações tratadas pelos sistemas estruturantes e quais são as possibilidades de novas integrações.
  • Visão de negócio: Mapeia os processos de negócio verificando quando cada informação é criada ou consumida. É criada juntamente com a visão de negócio uma matriz que mostra quais dados são utilizadas pelos processos, criando-se uma rastreabilidade do dado em todo o macroprocesso, não somente em um determinado sistema.
  • Visão integrada de processos: Verifica-se onde um processo impacta no seguinte e quais processos podem ser integrados, de forma que estas visões possam ser levadas para as aplicações que suportam os diferentes estágios do macroprocesso.


Modelo Conceitual
O Modelo Conceitual e Metodológico do MGD tem como primeiro objetivo apresentar, a partir de seus capítulos focados na evolução das etapas do Projeto de Integração – PRINT, a metodologia, os padrões de notação e a governança e gestão requeridas para construção do Modelo Global de Dados do Governo Federal, que terá como macroprocesso prioritário o macroprocesso de Planejamento, Orçamento e Finanças.
O segundo objetivo é promover uma nova abordagem conceitual, que possa se constituir num referencial de consulta para os agentes envolvidos no projeto, tanto no âmbito do Serpro quanto no âmbito dos Clientes. Veja Modelo Conceitual Resumido clicando aqui.
Guia Metodológico para Integração de Dados e Processos
Por sua amplitude e transversalidade o Modelo Global de Dados – MGD foi desenvolvido a partir de uma metodologia denominada de Modelagem Essencial de Dados – MED. Essa metologia foi utilizada pela primeira vez para modelar dados num contexto de macroprocessos e seus capítulos descrevem as etapas e artefatos que concretizam o Modelo Global de Dados como instrumento de integração.
A partir do resultado das diversas versões do Modelo foi possível derivar uma metodologia de trabalho denominada “Guia Metodológico de Integração de Dados e Processos” que detalha a metodologia e os padrões que permitem a realização de cada etapa, bem como quais são os artefatos gerados e como estes artefatos se integram.
A utilização deste Guia permitirá a expansão e o uso do Modelo Global de Dados por todos os Órgãos pertencentes ao Sistema de Administração de Recursos de Informação e Informática – SISP. A evolução das versões evidencia o compromisso com a objetividade e o compartilhamento, visto que se mantém simplificada. Veja Guia Metodológico de Integração de Dados e Processos clicando aqui.
Modelo de Governança e Gestão
A evolução do Modelo Global de Dados está diretamente atrelada à participação efetiva das partes interessadas, atendendo a um conjunto de requerimentos focados na manutenção da integridade, atualidade e qualidade de suas informações. Neste sentido, a Metodologia para Governança e Gestão do Modelo Global de Dados se caracteriza pela identificação dos papéis e responsabilidades relacionadas ao uso, administração ou análise de dados, envolvendo a atualização dos artefatos garantindo o uso adequado da metodologia, manutenção dos padrões de representação e taxonomia, versionamento e a evolução da ferramenta de modelagem e gestão.
Para que o MGD mantenha-se atualizado e seja utilizado efetivamente, foi criado também o Modelo de Governança e Gestão (MGG) que descreve o conjunto de atividades de administração e análise de dados, define a sequência dessas atividades e identifica os respectivos responsáveis.
Com o MGD atualizado e difundido, novos sistemas poderão ser demandados e construídos de forma integrada, mesmo que envolvam diversos clientes e sejam desenvolvidos por várias equipes em diferentes plataformas, pois serão guiados pelo mesmo modelo de referência. Veja Modelo de Governança e Gestão clicando aqui.
Referências